SINDVEST - SINDVEST

O BNDES anunciou, no dia 13 de dezembro, medidas de apoio para micro, pequenas e médias empresas (MPME’s). A previsão é de que as ações sejam colocadas em prática em 2017.

Conforme divulgado pelo SEFAZ/SP, a partir de 1º de janeiro a atualização do emissor gratuito da Nota Fiscal Eletrônica será descontinuada.

Para reduzir os transtornos que esta medida causará às empresas associadas, em especial micro e pequenas, firmamos mais uma parceria por meio do Programa Benefícios Estendidos do Sistema FIRJAN: o FazNota, software emissor de nota fiscal.

Os 500 primeiros associados que aderirem ao convênio terão gratuidade de 6 meses; após este período o valor será de R$ 9,90/mês para emissão de até 200 NF-e.

A Versão Plus terá custo de R$ 19,90/mês, com emissão ilimitada de NF’s e fornecimento de APIs necessários para integração do software com os sistemas internos de ERP e controle de estoque.

Clique para saber mais: http://www.firjan.com.br/firjan/#firjanParcerias

Para agilizar o processo de licenciamento ambiental em Nova Friburgo, Sistema FIRJAN e sindicatos assinaram, no dia 9 de dezembro, um termo de cooperação técnica através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável. O presidente da Federação, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, participou da assinatura do documento.

"A assinatura desse ato significa menos burocracia e mais agilidade no processo ambiental, essencial para a indústria e hoje muito importante especialmente para o setor da construção civil”, afirmou o presidente.

O convênio permite que as empresas associadas aos sindicatos se agrupem e utilizem o Instituto SENAI de Tecnologia Ambiental (IST), para fazer o diagnóstico e montar o plano de ação, compartilhando os custos do projeto.

O presidente da Representação Regional da FIRJAN no Centro-Norte Fluminense, Joel Wermelinger Araújo, reafirmou que o termo vai desburocratizar todo processo e facilitar com que empresas se estabilizem de forma mais rápida e correta na cidade. O prefeito em exercício, Rogério Cabral, ressaltou que firmar parcerias do tipo fortalecem o crescimento do município.

O plano desenvolvido para as empresas será acompanhado pela Secretaria de Meio Ambiente, agilizando o processo de licenciamento ambiental no município, e uma vez iniciado o planejamento, cumpridas as exigências e prazos estabelecidos, as empresas serão consideradas em processo de regularização, podendo funcionar normalmente no decorrer do processo de licenciamento.

Assinaram: Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânica e Material Elétrico de Nova Friburgo (Sindmetal); Sindicato das Indústrias de Vestuário de Nova Friburgo (Sindvest); Sindicato das Indústrias Gráficas de Nova Friburgo (Sindgraf); e Sindicato das Indústrias de Alimentação de Nova Friburgo (Sindanf) e Sindicato da Indústria da Construção Civil do Centro Norte Fluminense (Sinduscon-CN).

Fonte: Sistema FIRJAN

Os empreendedores da Geração Y (nascidos entre 1980 e 1990) são importantes agentes de mudanças sociais, sendo responsáveis por conduzir o futuro das organizações. Compreender o seu perfil é estratégico para aproximá-lo da indústria e fomentar o surgimento de soluções inovadoras, sobretudo em um país onde dois em cada três jovens declaram o desejo de abrir seu próprio negócio nos próximos anos.

“Temos que chamar esses jovens e ser uma porta de entrada para eles na carreira empresarial. Por isso é fundamental conhecer seu comportamento”, afirmou Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente do Sistema FIRJAN.

Nesse contexto, o Sistema FIRJAN realizou a pesquisa “Jovens Empresários Empreendedores” em cidades do Brasil, Alemanha, China, Espanha, Estados Unidos, Índia, Reino Unido e Rússia. O estudo joga luz sobre o que distingue os empreendedores brasileiros dos outros jovens de sua geração e dos demais empreendedores do mundo, em relação a seus valores e crenças e à sua relação com o trabalho e as entidades associativas.

Quando comparados aos não empreendedores, os jovens empresários brasileiros se mostram mais audaciosos, autoconfiantes e bem-sucedidos em colocar em prática seus ideais, o que se traduz em maior realização pessoal. No mercado de trabalho, se sobressaem pelo maior gosto pela liderança e por manterem uma boa rede de contatos profissionais.

Na comparação internacional, os jovens empreendedores brasileiros se mostram menos individualistas e mais preocupados com questões éticas e socioambientais do que seus pares estrangeiros.

“Fizemos essa pesquisa para ter um parâmetro de como criar um ambiente adequado para esse público dentro da FIRJAN. Percebemos que esse empreendedor necessita de mais informação, de mais cuidado. Precisamos criar algo novo. É necessária uma estratégia para trabalhar a sucessão e para que eles entendam a importância do trabalho em conjunto”, afirmou Poliana Silva, presidente do Conselho Empresarial de Jovens Empresários da FIRJAN.

Motivações e entraves

O estudo da FIRJAN também evidencia que a realização pessoal, a busca por qualidade de vida e o retorno financeiro são os maiores motivadores do empreendedorismo entre os jovens no Brasil. Uma vez empreendedor, o brasileiro da Geração Y destaca a elevada carga tributária e a burocracia como principais entraves para seus negócios, de forma muito mais intensa que a média das demais cidades pesquisas.

“A Geração Y precisa ser compreendida, porque trabalha de uma maneira nova. Está presente em nossas empresas e se torna cada vez mais importante para a economia. Até para nós a retermos e trabalharmos em conjunto, é preciso entender seus anseios e demandas”, disse Frederico Vieira de Freitas, coordenador do Núcleo de Jovens Empresários da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Norte Fluminense e presidente da Isocamp.

Apoio ao empreendedorismo

A fim de apoiar esses jovens empreendedores, o Conselho de Jovens Empresários da FIRJAN revisou seu posicionamento e planejou novas ações para 2017. A Comissão Y e Z, formada por empresários e vinculada ao Conselho, promoverá reuniões e iniciativas para atender a esse público, fortalecendo sua participação e aproximação com a indústria fluminense.

Em reforço a essa ação, os Núcleos de Jovens Empresários, já atuantes no Centro-Sul e Norte Fluminense, serão expandidos para todas as Representações Regionais FIRJAN/CIRJ.

“Isso será fundamental para aumentar a atuação e presença da indústria na vida desses empreendedores. Temos várias empresas de grande porte com jovens em sua linha sucessória, além dos que empreendem de forma independente, em todas as regiões do estado”, analisou Bruno Oliveira, sócio do grupo Critério e MR Pharma.

A pesquisa “Jovens Empresários Empreendedores” foi entregue aos empresários na reunião do Conselho de Jovens Empresários da FIRJAN, realizada em 8 de dezembro, na sede da Federação.

Acesse a pesquisa Jovens Empresários Empreendedores

Fonte: Sistema FIRJAN

Nova Friburgo acaba de ganhar o SENAI FabLab, um ambiente pensado para estimular a inovação, com espaços para fabricação digital voltados, principalmente, para a prototipagem. “É com esse projeto que temos a oportunidade de fazer a integração entre jovens pensadores e a indústria”, disse o presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, na inauguração do laboratório, realizada no dia 9 de dezembro.

O espaço faz parte de uma rede criada no Center for Bits and Atoms, do Instituto de Tecnologia Massachusetts (MIT), e conta com centenas de unidades espalhadas pelo mundo todo. A proposta é que o FabLab sirva de ferramenta para concretizar ideias dos alunos, que são constantemente estimulados a pensar em soluções para problemas reais da indústria.

“A criatividade é um ótimo mecanismo, com o qual podemos reagir nos momentos de crise. São momentos difíceis, mas temos que continuar insistindo para sermos mais eficientes e tentar neutralizar o ambiente externo", completou o presidente da FIRJAN.

Os FabLabs são centros de pesquisa e produção que utilizam máquinas de última geração e tecnologias digitais para criar objetos, produzir outras máquinas e fazer experimentos sem depender da escala industrial. O foco dos laboratórios é a invenção e a inovação. No local, os estudantes terão acesso a equipamentos como a impressora 3D, as máquinas de corte a laser entre outros.

Como estão conectados a outros laboratórios da rede, os estudantes terão a oportunidade de trocar informações e experiências com pesquisadores do mundo todo para que seus projetos sejam executados de maneira colaborativa.

Desafio

Durante o evento, também foi lançado o Desafio SENAI + Indústria e a sala do projeto na região. A iniciativa propõe uma maior interação entre os alunos do SENAI e as indústrias do estado do Rio. No Desafio, as empresas cadastram um ou mais problemas que estejam enfrentando e, a partir desses desafios reais (que afetam a produtividade, a competitividade, etc.), os alunos de todas as unidades do SENAI se reúnem para propor soluções inovadoras e viáveis. Esses projetos são desenvolvidos e avaliados. Os que tiverem maior potencial de inovação passam para a fase seguinte, chamada “Pré-Acelera”.

Esta fase foi criada para dar vida às soluções propostas, ou seja, transformar os projetos selecionados em planos de negócio capazes de conquistar o mercado. Os alunos responsáveis passam a se dedicar por três meses nos espaços de coworking das unidades SENAI, sob a orientação de monitores. Depois de aprimorarem seus protótipos nos FabLabs e os tornarem funcionais, elaboram planos de negócios e os apresentam para a indústria para que, futuramente, possam conquistar potenciais investidores.

Em Nova Friburgo, quatro projetos já foram escolhidos para serem acelerados nas novas instalações. Os alunos contemplados recebem bolsa e terão à sua disposição até R$ 10 mil para aperfeiçoarem seus trabalhos.

Fonte: Sistema FIRJAN

Quarta, 14 Dezembro 2016 10:27

VERDE FOLHAGEM É A COR DE 2017, SEGUNDO PANTONE

Escrito por

A Pantone revelou, no dia 8 de dezembro, qual será a cor de 2017. Seguindo as expectativas, o instituto elegeu um tom de verde: Greenery, ou verde folhagem. A cor evoca os primeiros dias da primavera, quando a natureza se renova. Por isso, ele traz o simbolismo de recomeço e de otimismo.

"Através de sua vibração de segurança e assertividade, Greenery nos oferece autoconfiança e ousadia para viver a vida em nossos próprios termos, durante um tempo em que estamos redefinindo o que nos torna bem-sucedidos e felizes", explica Leatrice Eiseman, diretora executiva do Pantone Color Institute.

Na moda, a cor serve como harmonizador entre tons muito diferentes, splash de cor em acessórios e manifestação de ousadia em cores de cabelo e de maquiagem. Nas passarelas, foi visto recentemente nas coleções de Kenzo, Michael Kors, Zac Posen e Cynthia Rowley.Já no mundo da tecnologia, a cor transmite inovação por sua associação com vigor e modernidade.

Fonte: Casa Vogue

O Sindvest informa que está na hora de pagar a Contribuição Sindical 2017, prevista pelo artigo 579 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O pagamento deve ser feito uma vez por ano, durante o mês de janeiro, por todas as empresas de uma determinada categoria econômica representada pelos sindicatos patronais da indústria, independentemente de serem ou não associadas. Fique em dia pagando sua contribuição até o dia 31 de janeiro de 2017.

A contribuição é fundamental para que o sindicato possa atuar e fortalecer as indústrias junto às esferas governamentais, nas negociações coletivas de trabalho e contribuir para a melhoria do ambiente de negócios empresarial. Quando a contribuição sindical é devida, o atraso ou a inadimplência podem gerar multas, problemas com a concessão de alvarás e podem impedir que a empresa participe de concorrências públicas.

Confira a tabela de contribuição 2017 e imprima a 2a via: http://sindical.sistemaindustria.org.br/

Com mais de 26 mil empresas no estado do Rio, a indústria de moda tem demandas por tecnologias que melhorem seus processos produtivos e a experiência do consumidor, o que pode fomentar a cadeia de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

No segmento de vestuário, o grupo S2 Holding, detentor das marcas Cantão, Redley, Kenner e Bisi, busca soluções que vão desde a automação industrial das fábricas a sistemas que facilitem o processo de compra dos clientes nas lojas.

Alexandre Nogueira, gerente de TI da S2 Holding, ressalta que o objetivo é potencializar as tecnologias nas atividades que podem aumentar as receitas e, por outro lado, otimizá-las de forma a reduzir os custos. De acordo com ele, há desafios tanto nas lojas e na fábrica quanto no atendimento a obrigações legais, como Bloco K e o eSocial.

“Buscamos parceiros em TI que possam trazer soluções. Apresentamos oportunidades para sistemas que proporcionem melhorias na experiência do consumidor no varejo e diminuam os custos, com a automação industrial, no processo industrial ”, disse Nogueira.

Pertencente ao setor têxtil, a Hak Aviamentos decidiu expandir seus negócios para atender o mercado de bolsas, calçados e as indústrias naval e automotiva. O reposicionamento demandou investimentos em tecnologia, como a reestruturação do sistema de gestão.

Para 2017, segundo o responsável de Infraestrutura de TI da companhia, Joanes Castro, a empresa busca hardwares para atualização do parque de servidores e, principalmente, soluções em telecomunicações. “Nosso maior desafio para o próximo ano será implantar esse novo sistema. Esperamos, com esses investimentos, ter resultados melhores e qualidade de informação para decisões mais assertivas”, explicou.

Já a empresa Pouquet, também responsável pelo Portal da Bolsa, do segmento de Bolsas, Calçados e Acessórios, tem como principal demanda soluções para integração de plataformas dos canais de vendas. “Nosso foco em TIC é ter sistemas que atendam a esse desafio. Manter a competitividade significa proporcionar uma experiência sensorial de compra perfeita por meio de todos os pontos de contato com o cliente”, afirmou Flávio Stützel, gestor do Portal da Bolsa.

As oportunidades foram apresentadas no seminário Conexão TIC: Cadeia da Moda, que tem como objetivo fomentar negócios para as empresas de TIC fluminenses, abordando as demandas de outros setores por produtos e serviços em tecnologia. O evento também contou com uma apresentação para contextualizar a indústria da moda no estado do Rio.

De acordo com Ana Carla Torres, coordenadora de desenvolvimento Setorial do Sistema FIRJAN, há mudanças em curso no setor que irão impulsionar parcerias com as empresas de TIC. “ As tecnologias serão absorvidas de forma cada vez mais rápida pela cadeia, pois já estão muito disponíveis e conhecidas pelos empresários. Soluções que apoiam as análises de informações e gestão de operação são fundamentais para a competividade”, declarou.

Para Felipe Meier, vice-presidente do Sindicato da Indústria Eletrônica, de Informática, de Telecomunicações, de Produção de Software, de Produção de Hardware, de Produção de Produtos Eletroeletrônicos e Componentes no Estado no Rio de Janeiro (Sinditec), há muito potencial para negócios entre os setores de moda e TIC. “A informática está na vida de todos e presente em diversos segmentos. Na moda não é diferente. Temos possibilidades interessantes de parcerias”, observou.

O Conexão TIC: Cadeia da Moda, promovido pela FIRJAN e o Sinditec, aconteceu em 8 de dezembro, na sede da Federação.

Fonte: Sistema FIRJAN

A FIRJAN vai premiar empresas do estado do Rio que se destacam em gestão ambiental e desenvolvimento sustentável. Estão abertas as inscrições para a edição 2017 do Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental, que tem cinco categorias: Gestão de Água e Efluentes, Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, Gestão de Gases de Efeito Estuda (GEEs) e Eficiência Energética, Gestão de Resíduos Sólidos e Relação com Públicos de Interesse.

O prêmio reconhece o empenho do setor empresarial no aprimoramento de processos produtivos, na implantação de projetos socioambientais e em iniciativas que vão além das obrigações legais. Exemplos disso são projetos de produção de água de reuso, ações para o aumento dos benefícios provenientes da biodiversidade, recuperação de áreas degradadas, eficiência energética, logística reversa, programas de educação ambiental, entre outros. Nas edições anteriores, a iniciativa premiou 24 empresas.

Podem participar empresas de todos os portes que tenham desenvolvido ações no estado do Rio de Janeiro. As inscrições são feitas no site www.firjan.com.br/acaoambiental, onde também está disponível o regulamento completo. Dúvidas? Envie-nos um e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Fonte: Sistema FIRJAN

No dia 9 de dezembro, o SENAI Nova Friburgo receberá o lançamento do Programa de Educação e Inovação para a Indústria, que faz parte do novo desafio dos Projetos Integradores do SENAI. As inscrições são gratuitas.

No encontro, além do lançamento do programa, haverá a visita guiada aos espaços do SENAI Fablab e apresentação dos projetos integradores dos alunos do SENAI que serão pré-acelerados em 2017. O evento ocorrerá a partir das 11h, na sede do SENAI Nova Friburgo (Rua Prefeito Eugênio Muller, n° 220 – Centro).

As inscrições podem ser feitas pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelo telefone (22) 2524-1600.

Acesse aqui todas as informações.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
img logo rodape

22 2523-8531 . 22 2533-2279

Rua Ariosto Bento de Melo, 65 . lojas 03 e 04

Centro . Cep 28610-100 . Nova Friburgo . RJ

Sindicato filiado ao:

img logo firjan

Apoio:

img logo cni img logo sebrae img logo moda